Suspeitos de terrorismo tinham manual de fabricação de bombas em Brasília

A Polícia Federal encontrou, na manhã desta segunda-feira (31), um manual de como fabricar explosivos em um dos endereços alvos de operação conjunta com a Polícia Civil de Brasília.

O objetivo é investigar e conter possíveis ataques durante a posse do presidente eleito, Jair Bolsonaro. Equipes policiais cumprem sete mandados de busca e apreensão no Distrito Federal, em Goiás e em São Paulo.

Na capital do país, são cumpridos mandados em dois endereços. O foco da investigação é o grupo Sociedade Secreta Silvestre que, pela internet, fez ameaças à posse presidencial.

Os acusados também assumiram autoria de uma bomba deixada em frente ao Santuário Menino Jesus, em Brazlândia, encontrada no último dia 25.

No manual encontrado nesta manhã, havia orientações de como comprimir pólvora em recipientes de metal e criar um dispositivo de disparo.

Além disso, o documento mostrava meios de tornar a explosão mais violenta, para ferir ou matar um grupo maior de pessoas. A suspeita é de que os indivíduos que estão em Brasília tenham recebido o material, assim como orientações, pela internet.

Troca de delegado

O titular da 18ª DP de Brazlândia, Adval Cardoso, que deu início às investigações sobre a ameaça terrorista, viajou por volta das 10h desta segunda-feira. Ele deve ser nomeado para a Subsecretaria do Sistema Penitenciário (Sesipe) e não volta mais para a investigação. A Polícia Civil informou que não haverá prejuízos na condução do caso com a troca de delegado.

Fonte: Observador

Comentarios