Professora internada na São Camilo recebe Voto de Louvor da Assembleia Legislativa

A iniciativa da homenagem a professora Lindamar foi do deputado Anderson do Singeperon.

A Assembleia Legislativa de Rondônia, por intermédio do deputado estadual Anderson da Singeperon (PROS), entregou no último sábado, 01, voto de louvor a professora Lindamar Ribeiro da Cunha (54) pelo reconhecimento aos relevantes serviços prestados em prol da educação do Estado.

A proposta foi apresentada pelo parlamentar e aprovada em plenário em agosto de 2018.

Devido ao processo eleitoral e a enfermidade da servidora a solenidade ocorreu na sede da Instituição São Camilo, local onde atualmente a professora reside.

A professora e técnica educacional encontra-se acamada desde 2009 na Casa de Acolhida São Camilo. Ela sofre com graves sequelas de diversos acidente cárdio vascular (AVC) dificultando sua coordenação cognitiva e motora. No ano de 2017 a servidora obteve a aposentadoria por invalidez com apoio da assessoria jurídica da Instituição.

Para o deputado Anderson, ser professor (a) é um gesto nobre. É a profissão que transmite conhecimentos e valores essenciais para a vida, fundamental neste contexto social.

“Reconhecer o trabalho desta professora (Lindamar) é pouco diante de tudo que ela realizou como educadora antes da sua enfermidade” disse.

A Casa de Acolhida São Camilo, representada pela presidente Santa Selma Rodrigues Coitinho Bordinhon, agradece a dedicação e o reconhecimento do deputado Anderson para com a senhora Lindamar.

Na oportunidade, Anderson ressalta que essa homenagem, apesar de ser simples, simboliza o reconhecimento à “dedicação, o legado e o exemplo de quem deu o sangue pela educação, ficando marcas na sua vida”.

A Instituição fundada há 15 anos, recebe e cuida de pessoas doentes, deficientes, acamadas e idosas que muitas vezes são abandonadas pelas famílias.

É uma referência no Estado quanto ao respeito à dignidade da pessoa humana. Atualmente a Casa acolhe de 87 a 92 idosos (masculino e feminino) de 14 municípios da região desassistidos por suas famílias.

Recebem, além de moradia e alimentação, cuidados odontológicos, social, fisioterapia, psicologia, atendimento dos médicos do Programa da Saúde da Família (PSF) e de estagiários de diversos cursos das faculdades do município.

Fonte: Paulo Henrique Silva

Comentarios