Produção de inhame no Assentamento Palmares movimenta a economia local

O jovem produtor Jonatas Borges Jesus que há 4 anos apostou na cultura do inhame disse que toda sua produção é comercializada para a região nordeste

Com uma área de 19 hectares e uma expectativa de produzir 600 toneladas a cultura do inhame gera renda e valor no Assentamento Palmares município de Nova União, localizado na região central do Estado.

O jovem produtor Jonatas Borges Jesus que há 4 anos apostou na cultura do inhame disse que toda sua produção é comercializada para a região nordeste do país e que a cada ano o cultivo do produto atrai mais produtores interessados na mencionada cultura.

O inhame é cultivado, normalmente, em países da África, América Latina, Ásia e Oceania, por seu excelente desenvolvimento em regiões tropicais e subtropicais.

A colheita se dá por volta de 180 dias do plantio, quando o mesmo se apresenta maduro, com a secagem das flores e amarelecimento das folhas. Rico em minerais, vitamina do complexo B e carboidratos, o tubérculo possui baixo teor de gordura e é bom estimulante do apetite.

Implantado inicialmente no município de São Francisco do Guaporé a produção de inhame vem se consolidando como uma das principais culturas de incremento à economia de Rondônia e hoje tem destaques os municípios do entorno da BR 429, Nova União, Machadinho do Oeste, Vale do Paraíso, Porto Velho entre outros.

As variedades que mais se adaptaram ao solo rondoniense foram: Inhame Da Costa (Dioscorea cayennensis Lam.) e Inhame SãoTomé (Dioscorea alata L.). Devido as condições edafoclimáticas favoráveis a cultura, a primeira experiência foi realizada na região do Porto Murtinho, por agricultores que vieram do Nordeste e se instalaram naquela localidade.

Considerado um dos alimentos medicinais mais eficientes, com inúmeros benefícios à saúde, o inhame é um produto muito procurado para consumo de quem quer levar uma vida mais saudável. Países como Paquistão, Holanda e Estados Unidos têm buscado a produção rondoniense para satisfazer a necessidade de sua população.

O escritório local da Emater/RO em Nova União vem prestante a assistência técnica segundo comentou o produtor Jonatas Borges, que também fez menção ao apoio da prefeitura através de ações voltadas para o fortalecimento da cultura do inhame.

“Mesmo com o cenário de indefinição estamos bastante otimistas e a provar é que mais uma vez toda minha produção de inhame já está comercializada com um preço no patamar bom o que nos garante a geração de renda e valor”, disse o produtor Jonatas Borges.

Fonte: Jaru Online

Comentarios