Pais e professores protestam pela volta do transporte escolar rural em Porto Velho

Cerca de 2000 alunos estão sem ter como ir as aulas.

Pais, alunos e professores da Zona Rural de Porto Velho fizeram um protesto na manhã desta segunda-feira (3) na frente da Secretaria Municipal de Educação (Semed), em Porto Velho.

O objetivo da manifestação foi cobrar providências referentes a falta de transporte escolar, que deixa cerca de 2000 estudantes sem aulas na Zona Rural da capital por falta de transporte.

Os manifestantes chegaram no local por volta de 8h. Faixas e cartazes cobravam das autoridades municipais a volta do transporte escolar para os estudantes e reforçavam sobre a urgência do pedido, devido ao risco da perda do ano letivo dos alunos em sete regiões afetadas, que dependem do serviço.

Um dos pais que estava no protesto informou que chegou a transferir um dos filhos para uma escola na zona urbana de Porto Velho, para que assim ele pudesse estudar. Segundo ele, a falta de informação concreta sobre a volta do transporte tem gerado frustração.

“Quase dois anos que nossas crianças estão sem aula. A gente quer nossas crianças em sala de aula, que é o lugar delas. A gente quer uma solução, porque já estamos cansados”, diz um dos manifestantes.

Segundo o secretário da Semed, César Licório, foi pedido na Procuradoria-Geral do Município de Porto Velho (PGM) uma solicitação junto ao Juizado da Infância e Juventude, para que as empresas voltem a prestar o serviço.

Caso a solicitação não seja atendida, uma nova licitação terá o edital divulgado e até o dia 15 de dezembro uma empresa vencedora assumirá o serviço de transporte.

“Eu acredito que estamos fazendo todas as exigências do Tribunal de Contas, as exigências da CGU, e estamos fazendo uma licitação bem organizada para que ela possa dar positiva e a gente esteja no ano que vem com empresas novas transportando os nossos alunos”, disse Licório.

Fonte: André Oliveira

Comentarios