Opinião: Segundos que salvam uma vida!

17 julho, 2021

Na manhã desta quinta-feira estive cobrindo a visita do deputado Ismael Crispin ao grupamento do corpo de bombeiros de Espigão do Oeste. Após a reunião o parlamentar se despedia dos policiais ali reunidos para seguir adiante a sua pauta de trabalho.

Quando inesperadamente surgiu um veículo modelo Duster em alta velocidade freando diante do grupamento em atitude de risco para todos. Pegos de surpresa pela inesperada atitude, a maioria ficou imóvel por alguns instantes sem ação.

Porém um dos Bombeiros se atirou a porta traseira do veículo que estava trancada por dentro e pelo vidro resgatou uma criança do colo da mãe que gritava desesperada que seu filho estava morto, “que ele não estava respirando”.

Com a criança nos braços o policial se abaixou apoiando a vitima em seu joelho ao lado do veículo deu início aos procedimentos de ressuscitar o garotinho de aproximadamente 2 anos enquanto uma Policial Bombeiro auxiliava a mãe que em desespero pedia para que salvassem a sua criança.

Passados os primeiros segundo o policial se levantou e correu com a criança para dentro da corporação. Como em um treinamento sincronizado outro policial bombeiro rapidamente deslocou a viatura de resgate posicionando para o embarque no meio da rua.

A maioria presente não tinha assimilado a situação quando o policial voltou correndo com a criança nos braços e ao embarcar na traseira da viatura de resgate disse, “ele voltou a respirar”. A viatura seguiu em direção à Avenida Setembro rumo ao Hospital Municipal.

Não perguntei o nome do Policial Militar Bombeiro que socorreu a criança, nem da Policial Bombeiro que o tempo todo amparou a mãe, pois tenho certeza que essa atitude tão inusitada para todos nós, para eles é o seu dia a dia durante os seus serviços de plantões.

Preferi não dar nomes, deixar anônimo esses heróis de farda que em menos de um minuto, em poucos segundos realizaram o que foram treinados a fazer para salvar vidas.

“São atitudes como essa que participamos que fazem a diferença entre “viver ou morrer”

Ocorrências como essa são cotidianas no trabalho desses heróis de farda e, que fazem de maneira exemplar, com vivacidade e dedicação no socorro a milhares de cidadãos diante dos mais variados acidentes, dando a eles uma segunda oportunidade a vida.

Nesse momento senti um calor brotar no peito que aqueceu a minha alma, pelo orgulho dos nossos militares e, por instantes retornei aos idos do ano de 1977 quando durante 03 anos servi como 3º sargento do Pelotão de Operações Especiais (Pelopes) no 37º Batalhão de Infantaria Motorizada baseado na cidade de Lins/SP.

Como ex-militar rogo ao nosso bom Deus que guarde e proteja sempre os nossos militares de todas as armas, pois eles são o “Divisor de Aguas” nos garantindo o equilíbrio nessa “Tríade“ que é a nossa “Liberdade, nossa Paz e as nossas Vidas”.

Autor: Luizinho Carvalho/Cientista Social 

Comentarios