Opinião: A inteligência de Bolsonaro e a burrice dos falsos inteligentes

10 junho, 2021

Há os que tentam enfraquecer Bolsonaro porque simplesmente são canalhas, e desejam a volta da esquerda ao poder.

Porém, há os que são antibolsonaristas porque não enxergam um palmo diante do nariz, embora se achem os maiores geniais.

Vamos chamá-los de os falsos inteligentes.

Para entendermos a falsa inteligência, é preciso, primeiro, entender a verdadeira.

O mais alto grau de inteligência é a que enxerga a realidade, seja a material ou a imaterial. Por exemplo, quando Bolsonaro diz que “todo governo que desarma sua população está mal-intencionado”, resume uma verdade histórica e imutável que já foi largamente comprovada ao longo dos séculos.

E quando ele afirma que a vida sexual de uma pessoa só interessa a ela e não é assunto público, está colocando um posicionamento que é e foi defendido por grandes mentes, tais como as de Roger Scruton e de Thomas Sowell.

Os falsos inteligentes, ao ironizarem Bolsonaro, não estão demonstrando que têm uma visão de mundo sofisticada, mas apenas que são seres mentalmente primários.

Tão primários a ponto de confundirem as palavras com as coisas, e, portanto, acreditarem que Bolsonaro é aquilo que a esquerda diz ser, embora a realidade demonstre exatamente o contrário.

Marco Frenette. Jornalista e escritor.

Comentarios