O “Consórcio de Imprensa”, que adora ver o povo massacrado, e a Petrobras, que mistério é esse, que tipo de gente é essa?

11 junho, 2022

 “A arte de governar geralmente consiste em espoliar a maior quantidade possível de dinheiro de uma classe de cidadãos para transferir a outra”. (Voltaire).

A mídia brasileira, em particular, o “Consorcio de Imprensa”, liderado pela Globo e Globonews, estão adorando o povo ser massacrado pelos preços escorchantes da gasolina e do diesel.

Os preços continuam subindo graças ao esforço da Petrobras, que em sua maior parte pertence ao estado, mas se comporta como uma empresa sugadora do sangue do povo, esquecendo totalmente sua responsabilidade social.

Que mistério é esse? Quando os petistas assaltaram a Petrobras, sem deixar pedra sobre pedra, os preços não se comportavam assim. E a empresa quebrada, saqueada, mantinha-se em silêncio. Que mistério é esse?

Hoje, a Petrobras está totalmente recuperada, obtendo lucros estratosféricos e seus acionistas estão se lixando para o Governo Bolsonaro que encheu os bolsos dos mesmos acionistas de dinheiro. Por quê? Que tipo de gente é essa? Gás, gasolina, diesel, tudo continua subindo e eles rindo da cara dos brasileiros e chafurdando em lucros indecentes.

Dois anos de pandemia. Sacrifícios. Milhares de empresas quebradas. Outras que se recusaram a quebrar e fizeram acordos com os funcionários para que recebessem apenas a metade do salário. Sacrifícios. Governadores dizem que não podem perder arrecadação. Impostos. Mais impostos. Tudo pago pelo povo. Mas não podem fazer sacrifícios. Não, os representantes do povo não podem fazer sacrifícios pelo povo que os elegeu.

Os vereadores, os deputados estaduais, os deputados federais, os senadores, todos receberam integralmente seus salários durante a pandemia. Beberam vinhos. Tudo no script da Globo: “Fique em casa, economia a gente vê depois”. Não se viu um único edil ocupante desses cargos citados, que oferecesse ao povo uma máscara. 

Você não viu um único parlamentar durante a pandemia. Não, não viu. E ainda teve de aguentar uma CPI, criada por Renan Calheiros, Omar Aziz e Randolfe Rodrigues, para gastar o sofrido dinheiro que você paga de impostos.

Tudo para desviar atenção daquilo que não fizeram: ajudar o povo! Agora, deputados, senadores, governadores, secretários de finanças desses estados, vem a público e afirmam que não podem fazer sacrifícios, que a arrecadação de impostos não pode diminuir.

Eles pretendem arrancar o restinho do couro que ainda resta sobre o esqueleto dos brasileiros. E a imprensa? Esta é a mais covarde de todas. Todo “Consorcio” unido. Redes de TVs: Globo, Globonews, CNN, a única exceção é a Jovem Pan.

Em uníssono explicam para o povo porque o preço da gasolina deve aumentar. Nunca baixar. Há uma defasagem de 20%. Está é barato. O resto do mundo paga mais, afirmam cinicamente os apresentadores e comentaristas.

Entre orgasmos e soluços os “especialistas” dessas redes de mídia, explicam ao povo porque eles devem obter lucros e mais lucros e não podem ter qualquer tipo de responsabilidade social, senão será pior! É algo nunca visto! Se o povo estiver “lascado”, Jair Bolsonaro estará “lascado”. Esse parece ser o mote. Assim como o do “fique em casa, a economia a gente vê depois”.

Os milhões que todos recebem: governadores, senadores, supremos, deputados, vereadores, prefeitos, vêm do trabalho do povo, dos impostos que o povo paga, então todos são empregados do povo, devem trabalhar pelo bem do povo, pela melhoria das condições do povo.

Mas, não. Não, nessa equação perversa, o resultado é invertido: o dinheiro que o povo paga é usado contra o povo; o povo, nessa equação, deve trabalhar ainda mais para garantir o bem-estar dos governantes.

Lembre-se, nunca esqueça quem são eles: são 27 governadores, 531 deputados federais, 81 senadores e mais os deputados estaduais de cada estado. Lembre-se de suas caras e de seus nomes.

O único político que faz um grande esforço para reduzir o preço do gás, da gasolina, do diesel, é Jair Bolsonaro.  Grita, luta, troca o presidente da Petrobras, reclama. Tudo inútil. Grita em um país completamente aparelhado pelo esquema petista. Os 27 governadores são contra diminuir o sofrimento do povo. Em novembro você pode trocá-los com seu voto. Pode trocar todos.

“Os impostos transformam o cidadão em súdito, a pessoa livre em escrava e o Estado (nosso suposto servidor) em dono de nossas vidas e propriedades.

“Quanto maiores são os impostos e mais insidiosa a arrecadação de impostos, mais súditos e mais escravos somos do Estado”. (Arthur O. Fraser /1846-1910).

Fonte: Carlos Sampaio

Comentarios