Município exporta quase R$ 2 bilhões em 2020 com crescimento de 47,5% desde 2018

12 fevereiro, 2021

Cidade sozinha representa cerca de 1/4 de toda a exportação de Rondônia, que tem 52 municípios.

Vilhena segue mantendo a potência econômica mesmo em plena pandemia. O município representou 24,3% das exportações de todo o estado no ano de 2020 e segue sendo o líder no quesito, com quase R$ 2 bilhões em vendas para o exterior.

O número representa um aumento de 47,5% em relação a 2018 e demonstra um crescimento três vezes maior que o Estado no último ano. Em 2020, Rondônia registrou aumento de 5,2% no valor exportado em comparação com 2019, batendo a marca de pouco mais de R$ 7 bilhões em vendas ao exterior.

Destaque no Estado, Vilhena registrou R$ 1,7 bilhão de exportações, que representam 24,3% das exportações de todo o Estado em 2020. No comparativo com 2019, o município teve aumento de 14,7% nas exportações.

Os dados analisados foram extraídos do portal do Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (Mdic). Os principais países que importaram de Vilhena em 2020 foram Holanda, Hong Kong, China, Espanha, Vietnã e Turquia.

Já os principais produtos exportados foram soja, algodão, carne bovina e subprodutos animais, milho e madeira. Eduardo Japonês, prefeito de Vilhena, lembra que o município se tornou o local ideal para novos investimentos.

“Nossa cidade está se moldando para isto. Hoje os números nos mostram como líderes no Estado e não só mantemos estes números, como melhoramos em vários aspectos.

Temos uma diversidade de indústrias aqui instaladas e os grupos empresariais estão vendo Vilhena como um território favorável.

Tudo isso em um ano totalmente atípico, com a pandemia que nos assusta, mesmo assim, a enfrentamos de cabeça erguida”, completa Eduardo.

Marcondes Cerrutti, secretário municipal de Turismo, Indústria e Comércio, analisa os números crescentes do município e projeta um cenário otimista.

“Estamos tendo uma ascendência considerável nas exportações. Em 2018 Vilhena exportou R$ 817 milhões, no ano seguinte em 2019 a marca foi de R$ 1,1 bilhão e no ano passado batemos R$ 1,7 bilhão. De 2018 para cá, nossas exportações aumentaram em 47,5%.

Hoje temos diversos produtos exportados para todo o mundo e monitorando as indústrias instaladas aqui, vejo que podemos ter um 2021 ainda melhor”, aponta Marcondes.

Fonte: Secom

Comentarios