Deputado Anderson cobra medida urgente sobre situação dos agentes penitenciários e Polícia Civil

No retorno das atividades da Comissão de Segurança Pública o presidente, deputado Anderson Pereira (Pros), voltou a cobrar o governo do Estado uma medida urgente que atenda a classe dos servidores do sistema prisional de Rondônia, agentes penitenciários, que clamam por valorização, o tão sonhado realinhamento salarial.

Em discurso, o parlamentar pediu sensibilidade do governo em atender os anseios da categoria, que atravessa crise com salário defasado, carga horaria exaustiva e onerosa.

O deputado cobrou também sobre as condições precárias que se encontra a Polícia Civil, especificamente a Delegacia Especializada em Narcóticos (Denarc), onde realizou visita na segunda-feira (19), e em reunião com o titular da especializada, delegado Raimundo Mendes constatou precariedades: no prédio da instituição, falta de efetivo de servidores, equipamentos e outros materiais utilizados em cumprimento de investigações.

Para o parlamentar, o executivo precisa de forma urgente resolver essa problemática, pois a criminalidade aumenta a cada dia e o baixo efetivo das polícias propicia ações criminosas, uma vez que Rondônia está situada entre várias fronteiras, sendo um dos principais corredores de tráfico de drogas e armas da América do Sul.

Na comissão, o presidente Anderson aprovou recomendação legislativa que solicita da Secretaria de Estado Defesa e Cidadania (Sesdec), informações sobre planejamento futuro no que tange: realização de concurso público para a Polícia Civil, informações sobre déficit de servidores e outros investimentos para classe, na ocasião foram convidados o secretário da Sesdec, Hélio Pachá e o diretor geral da Polícia Civil.

O deputado aproveitou para convidar a secretaria de Justiça Etelvina Rocha e o diretor de monitoramento da Sejus, para juntos esclarecem sobre denúncias de que presos em benefício de regime semiaberto, monitorados, estão violando tornozeleira e praticando diversos crimes.

Autor: Luiz Jr./Foto: Assessoria

Comentarios