CMR: Bate recorde com 200 mil toneladas de calcário

Vem um recorde por aí, fruto de um trabalho em silêncio, mas com muita dedicação, de olhos voltados para o futuro e apoiando toda a estrutura da produção rural rondoniense.

A companhia de mineração de Rondônia, neste ano, deve produzir e entregar nada menos do que 200 mil toneladas de calcário dolomítico.

O maior número alcançado pela estatal em toda a sua história. É um resultado que não veio de graça.

Ele é fruto de um grande trabalho feito pela diretoria, comandada por Euclides Nocko, com apoio importante de Aníbal de Jesus e de toda uma equipe técnica.

Todos enfrentaram grandes dificuldades até reorganizarem a empresa e buscarem novos rumos para ela, que, aliás, também pela primeira vez na história, se tornou viável economicamente.

Como afirma o presidente da estatal, “mesmo na pandemia, conseguimos manter nossa produção a todo vapor. Por isso pudemos não só atender a demanda que já existia, como também novos mercados consumidores.

Os avanços, nesse contexto de busca de novos mercados, depreenderam grande esforço de todos e parcerias com Seagri, Emater, Prefeituras e associações de produtores rurais.

“Foi um trabalho muito árduo durante todo esse tempo, mas com certeza valeu a pena ”, destacou o diretor Nocko.

Fonte: Sérgio Pires

Comentarios