Casa do Ancião recebe voluntários que festejam Dia Internacional do Idoso

No dia 1º de outubro é celebrado o Dia Internacional do Idoso, uma data importante para que todos lembrem que ‘ser velho’ é apenas um estado de espirito, e que é possível sim envelhecer com alegria.

E para comemorar um dia tão especial, a Casa do Ancião São Vicente de Paula subordinada à Secretaria Estadual de Assistência Social (Seas) preparou uma semana com atividades, passeios, visitas de voluntários e atividades sociais.

A semana do idoso começou antecipada, na última sexta-feira dia (27), quando a 17ª brigada de Infantaria de Selva, junto com acadêmicos do curso de serviço social de uma faculdade particular surpreenderam os idosos com um show realizado pela banda da brigada. Além da música, teve café da manhã, brincadeiras, presentes entre outras ações.

Segundo o gerente da casa, Naldo Machado, em mais de 90% dos casos os idosos foram abandonados pelos próprios familiares. Por isso a importância de um trabalho de acolhimento tanto do governo, quanto da sociedade.

 “Cada idoso é especial para nós, por isso contamos com equipes multidisciplinares, com o apoio de instituições evangélicas e voluntários. Cuidamos e monitoramos os idosos desde a hora que acordam até a hora de dormir, garantindo amor e proteção a eles”, destacou Naldo Machado, gerente da instituição.

É possível ainda conferir nas redes sociais da Casa do Ancião as atividades em parques, clubes, brincadeiras e rodas de conversa que acontecem todos os meses. ‘Ficar parado’ é a palavra que não consta no dicionário desses idosos.

Entre as atividades desenvolvidas com os idosos destaca-se os cuidados com a saúde

Segundo o gerente é esse acompanhamento realizado com cada idoso, que tem trazido ótimos resultados. O trabalho começa desde a alimentação que é balanceada, e feita por especialistas em nutrição. Além disso, a casa também conta com enfermeiros, assistentes sociais, psicólogos e todo um corpo de funcionários preparados.

O Retorno à Família

Talvez a tarefa mais difícil dos profissionais seja plantar e colher o amor entre as famílias e os idosos. Muitos possuem parentes distantes, ou que estiveram ausentes na vida dos familiares, por isso a dificuldade em criar o laço afetivo. Uma missão quase impossível, mas que tem surpreendido a muitos devido ao esforço das equipes.

“Nós conseguimos unir famílias novamente. Cerca de dois idosos voltaram ao convívio familiar, após os trabalhos realizados. Buscamos mostrar a importância do acolhimento e da aproximação dos familiares com os idosos. Uma tarefa que envolve amor, emoção e perdão”, relatou Larissa Almeida, psicóloga da casa.

Sobre a Casa do Ancião

Em funcionamento desde 1978, a casa abriga hoje cerca de 25 idosos, sendo 20 homens e 5 mulheres. A instituição busca acima de tudo ofertar ao idoso uma vida de qualidade, com acompanhamento de profissionais e voluntários.

O trabalho do governo consiste em dar suporte às necessidades da instituição e dos idosos, ofertando alimentação, funcionários, estrutura entre outros.

Fonte: Decom/RO

Comentarios