Banco do Povo de Rondônia liberou mais de R$ 5 milhões em microcréditos este ano

Através do Banco do Povo, pequenos empreendedores conseguem linha de crédito com juros mais baixos.

De janeiro a agosto deste ano, o Banco do Povo de Rondônia liberou R$ 5,15 milhões para pequenos empreendedores.

Esse montante possibilitou transformações em propriedades rurais da agricultura familiar e em estabelecimentos nas cidades.

A instituição oferece o dinheiro em parceria com a Superintendência Estadual de Desenvolvimento Econômico e Infraestrutura (Sedi) e Acrecid.

Com a elevação do teto de financiamento, o Banco do Povo segue oferecendo empréstimos a partir de R$ 300, podendo alcançar o máximo de R$ 30 mil, dependendo da capacidade de pagamento do contemplado.

Com taxa de juros de 2% ao mês, o Programa Meu Cantinho permite ao pequeno empreendedor deixar o improviso no negócio, melhorando espaço e aparência de seu estabelecimento.

Assim ocorre, por exemplo, com ateliês de costura, oficinas mecânicas, pequenas agroindústrias, as chamadas “fundos de quintal”, e salões de beleza, entre outros.

“Centenas de pessoas têm buscado recursos do Programa de Microcrédito Produtivo e Orientado, para agregação de valor”, assinala o presidente do banco, Manoel Serra.

Segundo o presidente, no início do ano houve especulação a respeito da descontinuidade do programa. “Logo desmentida”, frisou Serra.

“Quando inauguramos Seringueiras, na BR-429, o governador Marcos Rocha ficou maravilhado ao notar o grande interesse de pequenos comerciantes e sitiantes em melhorar seus estabelecimentos e propriedades”, assinalou.

Serra destacou a inserção de Oscips creditícias no uso de recursos do Orçamento da União, de Estados e Municípios para o desenvolvimento de cadeias produtivas.

Ele se referiu especialmente a participação do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Fundo Constitucional do Norte (FNO) e Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT), entre outros.

 “O microcrédito migrou do setor urbano para o rural, e é muito comum se ver agora a destinação de dinheiro para a melhoria do solo (gradeação e insumos), construção de cercas e aquisição de implementos agrícolas, entre os quais, pequenos tratores”, disse.

Fonte: Secom/RO

Comentarios