Após décadas as maquinas da prefeitura chega a porta da casa do produtor rural

O projeto “Porteira Adentro” chegou para quebrar o estigma de abandono do homem no campo.

Após concluir a primeira etapa de sete programadas para atender todas as propriedades do município, o projeto “Porteira Adentro” já se tornou um ícone na “Administração Participativa” pela sua abrangência no atendimento ao homem do campo.

Através de décadas o produtor rural tem lutado para se manter no campo produzindo os insumos básicos para alimentar os grandes centros. Esse trabalho muitas vezes silencioso e solitário tem cobrado um preço alto do produtor rural.

Lutando contra as adversidades, inclusive as intemperes, o produtor rural continua firme no seu propósito, tirar da terra o seu sustento e de muitos outros mais. A partir de agora surgiu uma pequena luz no final do túnel.

Com a determinação do prefeito Nilton Caetano (PP) e a aprovação da Câmara de Vereadores foi colocado em execução o programa “Porteira Adentro”, para atender exclusivamente o produtor rural com serviços dentro de sua propriedade.

Serviços que por décadas eram solicitados e não encontrava respaldo legal para execução, mas com a aprovação da lei essa lacuna foi preenchida e finalmente o homem do campo recebe uma resposta positiva aos seus anseios.

Centenas de propriedades localizadas no distrito Flor da Serra (14 de abril) foram atendidas com a reforma e construção de carreadores da estrada principal até a residência na propriedade, devolvendo ao cidadão o seu direito de ir e vir.

outras foram atendidas com serviços como: aterro de curral, instalação de bueiros, limpeza de tanques, construção de bebedouros. Ações pequenas, mas fazem a diferença no campo.

Concluído o 14 de abril, o programa “Porteira Adentro” começa a ser executado na região do Pacarana, onde é aguardado por centenas de produtores rurais que já se cadastram ao programa.

Parabéns a “Administração Participativa” por derrubar esse preceito, rompendo o isolamento do homem do campo que no período das águas muitas vezes não conseguia chegar a sua residência na propriedade com seu veículo pela falta de um carreador.

Autor: Luizinho Carvalho/Cientista Social

Comentarios