Ação de fiscalização destrói armadilhas de caça

Fiscais do ICMBio e da Polícia Militar Ambiental percorreram diversos quilômetros dentro do Parque Nacional das Araucárias e da Estação Ecológica Mata Preta

Os fiscais do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) e da Polícia Militar Ambiental do Estado de Santa Catarina da região de Concórdia e Chapecó desativaram diversos pontos de caça dentro da Estação Ecológica da Mata Preta, no município de Abelardo Luz, e do Parque Nacional das Araucárias, nos municípios de Ponte Serrada e Passos Maia.

Eles destruíram gaiolas, armadilhas de laços, esperas e cevas. Os principais animais alvos dos caçadores são a paca, cateto, cutia, veado, quati, javali (exótico) e tatu.

Para localização dos pontos de caça, a equipe percorreu diversos quilômetros de trilhas em meio a floresta. Também foram constatados supressão de vegetação no interior da unidade e na zona de amortecimento do Parque Nacional das Araucárias.

A Operação Anhangá 3 contou com a realização de barreiras em estradas nas proximidades das unidades onde foram inspecionados veículos e realizada a orientação aos condutores sobre a importância das unidades de conservação.

A ação aconteceu entre os dias 22 e 25 de outubro, organizada pelo Núcleo de Gestão Integrada (NGI) de Palmas, do ICMBio. Essa foi uma segunda fase da Operação Anhangá, que foi organizada a partir de denúncias da comunidade e de informações levantadas pelo ICMBio e pelo Polícia Ambiental.

Fonte: ICMBIO

Comentarios